Carlos Gutierrez

A Veracidade da Existência de Deus Mãepelo Ponto de Vista Histórico e Psicológico

As formas de equilíbrio espiritual, psicológico e físico,
permitiram o desenvolvimento das sociedades,
essencialmente a partir da mãe.

Seminário Bíblico Internacional (América do Sul)– Sala de Conferência Internacional da Grande Assembleia WMC

Carlos Gutierrez

Peru

Professor de História da
Universidade Nacional Sánchez
Carrión em Lima, Peru

Muitas culturas no mundo sempre confiaram à mãe todos esses princípios que dão origem ao ser, às espécies, e à natureza, e elas criaram a mãe como Deusa e a adoravam. De acordo com os estudos históricos e sociais, eles procuravam uma estabilidade espiritual. Nós nascemos com um sentimento básico de buscar uma mãe. E também nascemos com uma necessidade de alimento físico e alimento espiritual proporcionados pela mãe.

As culturas da antiguidade têm crenças na “mãe”

Sabemos que a história é ciência. E ciência é um conjunto de conhecimentos que se encontram ordenados, hierarquizados, sistematizados e que são capazes de ser provados. Mas, ainda assim, a história, até o dia de hoje, tem averiguado o porquê de muitas culturas da antiguidade terem uma crença muito forte sobre a mãe.

Muitas culturas do passado associaram a mãe com o princípio da vida e da criação, quem dava origem aos seres vivos, formando parte do que chamamos de fertilidade, e da fonte da vida. Por isso, muitas culturas no mundo, como caldeu-assírios, egípcios, hindus, chineses, gregos e romanos, sempre confiaram à mãe todos esses princípios que dão origem ao ser, às espécies, e à natureza.

Por exemplo, na América do Sul, a civilização inca, sabemos que os incas adoravam à Mamapacha. Eles a chamavam, “Mamapacha” ou “Pachamama” que era a mãe terra, como se ela fosse o princípio da origem de toda a existência. Então, qual é a razão? O que se buscavam através da mãe?

Por que os humanos precisam da Mãe?

De acordo com os estudos históricos e sociais, eles procuravam uma estabilidade espiritual. Quer dizer, esta estabilidade espiritual, obviamente trazia como resultado uma estabilidade psicológica; essa estabilidade psicológica promovia uma estabilidade física, e em consequência, tendo uma estabilidade ou equilíbrio espiritual, psicológico e físico, se encontrava um desenvolvimento social. E esse desenvolvimento social permitia um desenvolvimento político e em consequência, um desenvolvimento econômico.

Estas formas de equilíbrio espiritual, psicológico e físico, permitiram o desenvolvimento das sociedades, essencialmente a partir da mãe. A psicologia afirma também, que a mãe é uma necessidade inata nos seres humanos.

É por isso que nós nascemos com um sentimento básico de buscar uma mãe. Nascemos com a necessidade de amor e proteção, que encontramos fisicamente em nossa mãe. E também com uma necessidade de alimento físico e alimento espiritual proporcionados por uma mãe.

No passado, muitas culturas, conhecendo sobre estas necessidades que acabamos de mencionar, acolheram as figuras de mulher, uma condição de mãe e as converteram em divindades, ou seja, em deusas.

Maria da Igreja Católica não é Deus Mãe

Então, obviamente houve uma igreja que concentrou todas estas coisas: a Igreja Católica. Eles deram a virgem Maria um título que não lhe correspondia. De tal maneira que essa virgem Maria, se olharmos desde o ponto de vista bíblico, cumpriu um desígnio de Deus, mas a Igreja Católica a exaltou e a colocou em um pedestal que não lhe pertence.

E como dentro dos seres humanos existe a necessidade de amor, estabilidade emocional, paz, alimento espiritual e amabilidade, eles atribuíram tudo isto a virgem Maria. Em consequência, a consideram um ser superior na terra e até mesmo no céu, acima do próprio Deus.

Mas, Maria é apenas uma criação de Deus, uma criação não pode ser superior ao Criador. É por isto que muitos cientistas não aceitam Maria como Deus Mãe. Devemos reconhecer que ela cumpriu um desígnio de acordo com as profecias cristãs de que ela cumpriu um trabalho que Deus lhe confiou.

Sabemos que nada é casual. Se a casualidade não existe, qual é a causa que levou alguns seres humanos a converter Maria em uma divindade, em um deus? Por isso, nós perguntamos, O que há de certo sobre a Mãe espiritual?

Deus Mãe do ponto de vista científico

Vamos ver desde o ponto de vista da lógica da ciência. O que a lógica científica diz sobre isto? Muitos cientistas dizem obviamente: Se há um pai, logicamente existe uma mãe, porque ninguém pode ser chamado de pai sem ter filhos, e para ter filhos, logicamente tem que existir uma mãe. Por isso, alguns cientistas que lidam com a lógica de maneira muito rápida, dizem: “Se há um pai, de fato há uma mãe”.

Se observamos a natureza como alguns cientistas mostram, vemos que todos os seres viventes têm uma mãe: nós os seres humanos, os animais, os peixes, as aves, até as plantas dão vida através de suas mães. Até mesmo os mais incrédulos falam de gameta sexual masculino e gameta sexual feminino.

Tanto física, fisiológica e psicologicamente, os homens e as mulheres são muito diferentes, não somos iguais. Se falarmos da neurociência, ela demonstra seguramente que no caso do homem e da mulher há uma diferença muito grande.

Se vemos o nível cerebral, no caso da mulher, os dois hemisférios cerebrais estão muito mais próximos, e no caso dos homens um pouco mais separados. Então, obviamente os níveis de interconexão a nível de corpo caloso, fazem com que as mulheres sejam mais fluídas. Depois de ler um livro, a mulher não é tão boa como o homem pronunciando um resumo, mas é melhor fazendo uma descrição detalhada. Em consequência, a mulher está mais predisposta para aprender rapidamente.

Isto não é uma casualidade. Isto forma obviamente parte de um plano; inclusive alguns cientistas mostram que nesta época, diante de uma situação de adversidade, em que de repente a espécie humana possa correr o risco de extinção, quem tem mais capacidade de sobreviver é a mulher, muito mais do que o homem.

Deus Mãe do ponto de vista bíblico

Em Gênesis 1:26-27, fala-se sobre o termo “Façamos”.

“Também, disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; […]”
Gênesis 1:26

Deus nunca disse em singular como: “Faço” ou “Farei”, mas o nosso Pai sempre falou em plural. Acredito que a partir daqui tudo vai ficando claro. Em Apocalipse 22:17 são dois os que dão a água da vida: o Espírito, que todos conhecemos que é Deus, e a Noiva.

“O Espírito e a Noiva dizem: […] quem quiser receba de graça a água da vida.”
Apocalipse 22:17

Se olharmos a palavra “e”, isto significa que são dois e não um. Então, obviamente o nosso Pai sozinho não pode dar a água da vida, deve haver necessariamente a sua noiva.

Nosso Pai e nossa Mãe mencionados na Bíblia

Jesus disse que nos ressuscitaria e daria a vida eterna no último dia. Se ele quisesse, o teria feito, mas ele esperou até o último dia para dar a água da vida. Isto porque Deus Mãe, que nos permite a água da vida com ele, aparece no último dia. Apocalipse 21:9-11 também menciona a esposa do Cordeiro.

“[…] Vem, mostrar-te-ei a noiva, a esposa do Cordeiro; […] e me mostrou a santa cidade, Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus,”
Apocalipse 21:9-10

Gálatas 4:26, nos diz que a Jerusalém lá de cima, isto é, do céu, é a “nossa Mãe”.

“Mas a Jerusalém lá de cima é livre, a qual é nossa mãe;”
Gálatas 4:26

Quando revisamos a Bíblia, sabemos que quando Jesus veio a esta terra há dois mil anos, nos ensinou a chamar Deus de “Pai”, o qual está no livro de Mateus. Mas em Gálatas também menciona que temos uma Mãe.

“Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, […]” —> Deus Pai
Mateus 6:9
“Mas a Jerusalém lá de cima é livre, a qual é nossa mãe;” —> Deus Mãe
Gálatas 4:26

Assim, obviamente, a Bíblia testifica a existência não apenas de Deus Pai, mas também de Deus Mãe. Então a crença na Mãe não é uma casualidade. Existe uma Mãe celestial, essa Mãe está em nosso coração, está no fundo de nossos pensamentos, está em todo o nosso comovido ser, e também está em nossa alma que a reconhece.

Nossa Mãe faz parte da administração do plano de Deus, isto é, Deus em carne, e de acordo com as profecias da Bíblia, ela nos dá a água da vida nesta última época.

Mãe celestial, muito obrigado!

Todos os Temas

A Fonte da Vida no Universo e a Nossa Mãe CelestialAugust Hugo Kruesi

O Amor da Mãe Traz EquilíbrioPaul Richard Wilcox

Mãe, a Chave-Mestra da Administração da SalvaçãoJorge Maza Quevedo

A Herança MitocondrialElias Caicedo

A Veracidade da Existência de Deus Mãe pelo Ponto de Vista Histórico e PsicológicoCarlos Gutierrez